Como construir bem e barato?

September 10, 2015

 

 

 

Quando nos dispomos a construir um imóvel, o grande desafio é poder gastar o menor valor possível sem perder em qualidade, requisito este que é bastante exigido no mercado imobiliário. A dificuldade é que, quando se fala em construção, a nossa cultura assimila que economia está associada a uma qualidade duvidosa. Será possível aliar classe com baixo custo? Quais detalhes devem ser observados para que uma construção seja realizada com excelência sem que pese tanto no bolso?

O objetivo desse post é dar dicas para que sua obra seja realizada com um investimento menor do que o previsto e não deixando de se tornar atraente aos olhos dos futuros proprietários. Listamos abaixo 3 pontos essenciais que poderão ajudar em seu desafio. Confira!

 

Planejamento é essencial

 

O primeiro passo para qualquer empreendimento é o planejamento. Antes de iniciar a obra propriamente dita, é preciso ordenar as ações que serão desenvolvidas, estabelecer prazos, apurar qual será a quantidade de material necessária e em que tempo ele deverá ser disponibilizado para o pedreiro. Esse procedimento permitirá que sejam evitados gastos desnecessários, além de proporcionar organização, lhe permitindo acompanhar a obra de acordo com o que foi previsto e o que fora realizado, podendo detectar alguma inconformidade e saná-la, de modo que não prejudique o resultado final.

Ao realizar o planejamento, alguns detalhes essenciais não podem ser esquecidos:

  • Ao buscar ajuda profissional de um arquiteto, verifique se o mesmo possui registro no CREA;

  • Fique atento às questões de conforto, acesso, ventilação e iluminação;

  • Faça pelo menos três orçamentos antes de adquirir o material para sua obra.

Escolhendo a mão de obra

 

Um dos maiores vilões da construção civil são os altos valores pagos à mão de obra. Normalmente, ao contratar o pedreiro para uma construção, surge a dúvida sobre a melhor forma de combinar o pagamento: estabelecer um valor diário ou optar pela modalidade conhecida como empreitada? A resposta depende do tipo de reforma ou construção que se deseja realizar. O ideal é que você obtenha ajuda profissional de um engenheiro, a fim de que o mesmo lhe diga qual o melhor negócio, pois ambas têm suas vantagens e desvantagens.

Contratar alguém por empreita significa estabelecer um preço fixo para que o serviço seja executado em sua totalidade, e o pagamento só será feito após a conclusão do mesmo. Dessa maneira o trabalhador se vê pressionado a entregar a obra o mais rápido possível, porém, é importante verificar se o orçamento não foi superfaturado.

A segunda forma, mais comum, é o pagamento por dia. Embora o valor seja diário, os honorários são pagos ao final de cada semana. Se o contratante conhece e confia no trabalho e na honestidade do profissional, não há problema algum, pois não haverá o risco de ser enganado. Mesmo assim, é recomendado que diariamente seja feita uma vistoria para atestar o que foi realizado.

 

Pedreiro ou construtora?

 

Tem crescido muito o número de empresas que assumem a obra na planta e se comprometem a entregar o imóvel já com o acabamento, pronta para morar. De certa forma tira do proprietário o desgaste que envolve todas as etapas da construção, porém, ao analisarmos mais friamente, percebemos que contratar um bom pedreiro, que seja de sua confiança, pode lhe render uma boa economia.

Vantagens e desvantagens de se contratar uma construtora

Normalmente a construtora oferece as seguintes vantagens: execução da limpeza e terraplanagem do terreno, caso sejam necessários; responsabilidade sobre a documentação necessária para a realização da obra; aquisição de todo o material; contratação de mão de obra, dentre outros serviços. Porém, embora ofereça essas vantagens, aplica um acréscimo de 20% ao valor da construção, além de não flexibilizar em relação a nenhum item que não esteja relacionado no contrato.

 

Vantagens e desvantagens de se contratar um pedreiro

 

Quanto ao pedreiro, as vantagens são as seguintes: facilidade de negociação, garantia de utilização do material, flexibilização em relação a mudanças no projeto inicial, opção de parar a construção e retornar quando for conveniente, entre outras. A desvantagem é que o prazo geralmente não é cumprido, é exigida uma fiscalização diária por parte do contratante, a aquisição de todo o material fica sob sua responsabilidade, além do fato do proprietário ter que providenciar toda a documentação exigida pelos órgãos legais para a execução da obra.

Deve-se, portanto, analisar e verificar qual é a forma mais atraente e econômica para a sua obra, pois, em ambos os casos existem prós e contras. Os três aspectos citados acima, quando observados, poderão determinar que sua obra seja realizada de maneira econômica e com qualidade. Siga essas orientações e faça um empreendimento excelente.

 

 

Please reload

Featured Posts

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Recent Posts
Please reload

Please reload